31 maio 2008

# 260

Alpiarça, 30Maio2008
Não me importo de me tornar repetitivo, mas ontem tive o privilégio de voltar a assistir à actuação de Silvestre Fonseca, desta vez num ambiente mais descontraído, após um jantar integrado na Feira do Vinho. Jantar esse, que lhe foi dado o nome "Sabores e Mistérios do Ribatejo".
Adoro o som da guitarra.

24 maio 2008

# 258 - Pavão (Pavo muticus)

Póvoa da Isenta, 24Maio2008
Chama-se pavão a aves dos géneros Pavo e Afropavo da família dos faisões (Phasianidae). Os pavões preferem alimentar-se de insectos e outros pequenos invertebrados, mas também comem sementes, folhas e pétalas. Os pavões exibem um complicado ritual de acasalamento, do qual a cauda extravagante do macho tem um papel principal. As características da cauda colorida, que chega a ter dois metros de comprimento e pode ser aberta como um leque, não têm qualquer utilidade quotidiana para o animal e são um exemplo de selecção sexual. Quando o processo é bem sucedido, a pavoa põe entre 4 a 7 ovos, que chocam ao fim de 28 dias.
A cauda dos pavões gerou o interesse de várias culturas, pela sua exuberância de cores e beleza das penas, e justificou a sua criação em cativeiro. Já foram criadas diversas variedades por
selecção artificial que apresentam plumagem branca, negra, púrpura, entre outras cores.
In: wikipedia

18 maio 2008

# 255 - # 256

# 256
# 255
Cartaxo, 16Maio2008
Integrado nas comemorações do Dia do Comando Distrital da Polícia de Santarém, realizou-se no dia 16 de Maio de 2008, no Centro Cultural do Cartaxo um concerto da Banda Sinfónica da Polícia de Segurança Pública, que de entre algumas obras, destaco uma: "Adágio" do concerto de Aranjuez de Joaquim Rodrigo, com a participação do Professor Silvestre Fonseca, solista em guitarra.
Devo dizer que esta é a minha obra preferida.

15 maio 2008

10 maio 2008

# 253 Vanessa cardui

Montemor-o-novo, 01Maio2008
Vanessa cardui
Características:
As asas anteriores chegam a atingir 3 cm de comprimento. Em liberdade, na Natureza, confunde-se facilmente com a Aglais urticae. Contudo, a
V cardui tem cor mais pálida, é maior, mais rápida e versátil no voo. Na face inferior das asas anteriores apresenta cinco ((Olhos)) pequenos, que a caracterizam. Os dois sexos não se diferenciam.
Habitat:
Por toda a parte onde cresçam urtigas e cardos. Na montanha até 2000 m de altitude.
Zona de multiplicação:
Por toda a Europa. Hiber­na apenas no Sul. Voa anualmente para zonas a norte dos Alpes. Muitas vezes aparece em gran­des bandos, quando se desloca em direcção ao Norte, chegando a atingir a Inglaterra e por vezes a Finlândia.

Frequência:
É uma das espécies mais frequentes da Europa. Para se observar a sua abundância é necessário encontrar locais onde se desenvolvam cardos e urtigas.

Período de voo:
Voa de Maio a Julho a norte dos Alpes, em zonas ao acaso. Tem geralmente duas gerações: a 1ª em Julho e Agosto, a 2ª em Agosto e Setembro. Em anos favoráveis aparece uma 3ª geração. Como não chegam ao mesmo tempo, é frequente acontecer voarem na mesma zona borboletas recém-nascidas com outras re­cém-chegadas. As gerações sobrepõem-se assim umas às outras. Sobretudo no Sul, as gerações não se separam.
Período larvar:
A 1ª geração, de Junho a Julho; a 2ª em Agosto e Setembro. O período larvar desta espécie é muito incerto, porque depende da chegada de novo contingente de borboletas.

Alimentação:
Cardos, também de bardana-maior, urtigas e unha-de-asno

In: "O Mundo da Natureza, Borboletas" Editora: Editorial Pública