25 novembro 2007

19 novembro 2007

# 191- Aquela Varanda Virada Para O Mar


Novembro2007
Realmente o pilar só atrapalha...

17 novembro 2007

11 novembro 2007

# 187 - Vanessa atlanta

Alpiarça, 11Novembro2007
Hoje fui brindado com esta visita no meu jardim.

07 novembro 2007

06 novembro 2007

# 184 - Ruínas

Novembro2007
Ruínas
Se é sempre Outono o rir das Primaveras,
Castelos, um a um, deixa-os cair...
Que a vida é um constante derruir
De palácios do Reino das Quimeras!
E deixa sobre as ruínas crescer heras,
Deixa-as beijar as pedras e florir!
Que a vida é um contínuo destruir
De palácios do Reino das Quimeras!
Deixa tombar meus rútilos castelos!
Tenho ainda mais sonhos para erguê-los
Mais alto do que as águias pelo ar!
Sonhos que tombam! Derrocada louca!
São como os beijos duma linda boca!
Sonhos!... Deixa-os tombar...
Deixa-os tombar.
Florbela Espanca

03 novembro 2007

# 183 Para onde corre este Rio?

Novembro2007
Entre o Sono e o Sonho
Entre o sono e sonho,
Entre mim e o que em mim
É o quem eu me suponho
Corre um rio sem fim.
Passou por outras margens,
Diversas mais além,
Naquelas várias viagens
Que todo o rio tem.
Chegou onde hoje habito
A casa que hoje sou.
Passa, se eu me medito;
Se desperto, passou.
E quem me sinto e morre
No que me liga a mim
Dorme onde o rio corre -
Esse rio sem fim.
Fernando Pessoa, 11-9-1933