03 dezembro 2007

# 196 - Estafeta Diário a Lisboa




Santarém, 03Dezembro2007

Há algum tempo que me apetecia abordar o tema de profissões em extinção, elas são tão raras hoje em dia que me dá a real ideia de extinção.
A pessoa retratada tem tantos anos na profissão de estafeta como a idade do estabelecimento, mais de meio século, de seu nome Vitor, mas mais conhecido pelo "Vitor Estafeta".
Homem bom, com um gosto extremo pela Festa Brava, com especial atracção pelas Corridas Espanholas.
Com as novas tecnologias e meios de transportes rápidos, quase nem precisamos de estafetas para nos tratarem da papelada na grande Cidade, aproveitamos e vamos passear, receber um banho de civilização artificial.

7 comentários:

♥≈Nღdir≈♥ disse...

gostei mto.
bjx

mulherdegelo disse...

eu nem imagino o que seja esta profissão, não existe no meu idioma brasileiro...

Paula Raposo disse...

Chama-se tenacidade.

Ahlka disse...

Será que não esteve sempre em 'extinção' pela sua raridade? :)

Jesus Cordeiro disse...

Excelente idéia, haverá por aí outras tantas dignas de registo, vá em frente Vitor. Parabéns.
ju

Margot disse...

Boa Noite Srº Vítor quero desde já agradecer a peça que escreveu em relação ao meu querido Tio Vítor que infelizmente já não se encontra junto de nós. Onde quer que ele esteja certamente estará feliz por o recordarem na profissão que abraçou desde muito jovem.Sou suspeita mas atrevo-me a dizer que esta pessoa era um verdadeiro Senhor! Bem haja pelo seu interesse por temas que muito poucos abordam.

Vitor Lopes disse...

Obrigado a todos.
Convivi de perto com este senhor, já que trabalhei quase ao lado da sua porta.
Será sempre uma figura da cidade de Santarém, figuras essa que só não são imortalizadas pelos executivos camarários.